=Por que os mercados falham?= Há duas interpretações diferentes das condições exigidas para que haja eficiência. A primeira enfatiza que os mercados competitivos funcionam. E nos diz também que é necessário assegurar que os requisitos de competição vigorem (o que justifica a existência de instituições em defesa da concorrência, como o Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE), de tal modo que os recursos possam ser eficientemente alocados. A segunda enfatiza que os pré-requisitos para a competição provavelmente não se sustentarão. Ela nos informa que é preciso se concentrar. Os mercados competitivos apresentam falhas devido a quatro razões básicas: poder de mercado, informações incompletas, externalidades e bens públicos. =Poder de mercado= O poder de mercado determina a quantidade produzida igualando a receita marginal (em vez do preço) ao custo marginal e vende uma quantidade menor por um preço mais elevado do que aquele que seria praticado em um mercado competitivo. =Externalidades= O sistema de preços funciona de modo eficiente porque os preços de mercado transmitem informações tanto a produtores como a consumidores. Entretanto, às vezes os preços de mercado não refletem o que de fato acontece entre produtores ou entre consumidores. Uma externalidade ocorre quando alguma atividade de produção ou de consumo tem um efeito indireto sobre outras atividades de consumo ou de produção, que não se reflete diretamente nos preços de mercado. =Bens públicos= A última fonte de falha no mercado surge quando este não consegue ofertar certas mercadorias valorizadas por muitos consumidores. Um bem público é uma mercadoria que pode ser disponibilizada a baixo custo para muitos consumidores, mas, assim que ela é ofertada para alguns, torna-se muito difícil evitar que outros também a consumam. Por exemplo, suponhamos que uma empresa esteja considerando a possibilidade de empreender uma pesquisa sobre uma nova tecnologia para a qual não consegue obter patente. Logo após a invenção tornar-se pública, outros podem copiá-la. Por ser difícil impedir que outras empresas produzam e vendam o produto, a pesquisa não será lucrativa. =Informações incompletas= Se os consumidores não tiverem informações exatas a respeito dos preços de mercado ou da qualidade do produto, o sistema de mercado não pode operar de modo eficiente. A falta de informações pode estimular os produtores a ofertar quantidades excessivas de determinados produtos e quantidades insuficientes de outros. Em outros casos, enquanto alguns consumidores podem não adquirir um produto, mesmo que se beneficiassem da compra, outros vão adquirir produtos que lhes causam prejuízos. Por exemplo, os consumidores podem adquirir remédio para emagrecer e descobrir que eles não possuem valor medicinal algum. Por fim, a falta de informações pode impedir que determinados mercados sequer se desenvolvam. Por exemplo, pode ser impossível a aquisição de certos tipos de apólice de seguro pelo fato de os fornecedores não possuírem informações adequadas a respeito de clientes sujeitos a determinados tipos de risco. PINDYCK, Robert; RUBINFELD, Daniel. Capítulo 16: Equilíbrio geral e eficiência econômica. In: PINDYCK, Robert; RUBINFELD, Daniel. Microeconomia. Pg. 617-619. São Paulo: PEARSON, 2013.
0 comments
0 comments