Na presente legislatura, onde muitos os parlamentares são frutos de movimentos que provocaram a renovação no legislativo brasileiro, batemos o recorde da quantidade de projetos de lei protocolados nesses 6 meses de abertura das Casas legiferantes. Vale ressaltar, contudo, que isso não é necessariamente algo positivo. Eu, particularmente, prefiro poucos projetos com um teor mais qualificado do que muitos que se perdem em seus próprios termos. Ademais, a grande quantidade deles pode implicar em uma análise menos criteriosa ou mesmo um preterimento daqueles que realmente foram material e formalmente bem construídos. De todo modo, é inegável que a postura do legislativo mudou. Nossos deputados e senadores (estes um pouco menos, em minha opinião) parecem querer mostrar serviço. E isso já é um diferencial. Este, sim, positivo.
0 comments
0 comments