As "guerras" internas da República brasileira chamam a atenção. Isso porque, ao que me parece, determinadas autoridades não se enxergam como possíveis alvos de investigações ou suspeitas. Pensam que - diferentemente da população brasileira - compõem uma casta imune a esse tipo de coisa. Daí surge até um certo corporativismo do alto clero... Reparem: segundo o que a reportagem nos da a entender, o Supremo Tribunal Federal (STF) articula para que Deltan Dallagnol deixe o comando da Lava Jato, principalmente porque - pasmem - descobriram que um de seus colegas (o Ministro Dias Toffoli) foi alvo de investigação. Difícil, né? Tomara que a Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, não aceite a pressão.
0 comments
0 comments