Alerta nos estados do Pará e Mato Grosso! O desmatamento em unidades de conservação na bacia do rio Xingu cresceu 44,7% em maio e junho de 2019, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Os dados são do Sirad X (boletim publicado a cada dois meses pela rede Xingu+, que junta 24 organizações ambientalistas e indígenas. Existe uma alta tendência de desflorestamento da Amazônia, um dos principais corredores ecológicas do bioma. O boletim afirma que, entre janeiro e junho deste ano, 68.973 hectares de floresta foram perdidos — área equivalente à cidade de Salvador. A bacia do Xingu, equivalente ao tamanho do Rio Grande do Sul, é uma região que abriga 26 povos indígenas e centenas de comunidades ribeirinhas, e dependem do bom funcionamento dos ecossistemas locais para sobreviver.
0 comments
0 comments