A disputa comercial entre os Estados Unidos e a China se transformou na segunda-feira, oficialmente, em uma guerra de divisas, pois Washington incluiu formalmente Pequim na lista de países manipuladores de sua moeda, para supostamente, tentar obter uma vantagem competitiva e ao aludirem a uma prática de desvalorização artificial do yuan. Engraçado, a economia americana, acusando a chinesa de práticas anticompetitivas, enquanto lança mão de políticas protecionistas e tantas outras arbitrariedades anticompetivas around the world, que por ora, anunciou o início da guerra comercial que segue em curso. Diante disso, constatamos que figuramos como uma plateia afetada diretamente pelo embate das gigantes econômicas do mundo contemporâneo. Portanto, seguimos testemunhando uma “queda de braços” entre as maiores economias do ocidente e do oriente, respectivamente, com base no nível de produção de 2018. A geopolítica mundial encontra-se em alteração, pois a hegemonia americana segue sendo afetada pela economia chinesa, que fatidicamente é uma ameaça à histórica dominação dos EUA.
0 comments
0 comments