Autocrítica. Aconselho fortemente que todos que se consideram politicamente à esquerda leiam esse texto para refletir sobre o processo de construção dos partidos e movimentos que se consideram desse campo. Há alguns anos as pautas prioritárias das esquerdas começaram a se transformaram, tendo como principal efeito a inclusão das pautas identitárias fortemente atribuídas aos movimentos socialistas e comunistas. Não há dúvida sobre a importância de defender os direitos de liberdade, expressão e equidade, mas é sempre bom estarmos de olhos abertos para os destinos que essa escolha passou a produzir dentro da esquerda brasileira e mundial. Se antes a dignidade e a classe trabalhadora eram o centro do debate, tornando a esquerda mais popular e combativa, hoje a discussão passa muito mais por crivos liberais, ampliando o horizonte da esquerda também para lugares onde as discussões de classe e raça perdem importância. Os momentos são graves. É importante que a oposição seja feita de maneira responsável com muito foco.
0 comments
0 comments