Pelo visto vale tudo pelo poder, inclusive a implementação de políticas econômicas de curto prazo visando uma reeleição ao cargo, já que após expressiva derrota nas primárias realizadas no último domingo, o até então presidente argentino tenta ganhar apoio da população com medidas que impactam diretamente o bolso dos argentinos (principalmente o consumo dos demais agentes econômicos), sendo anunciado o seguinte pacote: Congelamento do preço do preço dos combustíveis por 90 dias, aumento de 25 % no salário mínimo, redução do imposto de renda para pessoas físicas de baixa renda, pagamentos de benefícios extras, aumento de 40 % no valor da bolsa estudantil e diminuição das obrigações das pequenas e médias empresas com o fisco. É válido ressaltar que essas medidas contradizem o discurso econômico liberal do candidato Macri à reeleição. Segundo próprias declarações, trata-se de uma resposta às urnas. Acompanhamos mais uma vez, a execução de ações políticas, no sentido de promoção do interesse privado. Ele não é o único político a fazer isso, infelizmente é a perpetuação de uma política paternalista/ eleitoreira.
0 comments
0 comments