Ex-ministro da educação da França, professor de filosofia e ciência política, o escritor Luc Ferry comenta nessa conversa com o jornal Nexo sobre as versões deturpadas que nos bombardeiam sobre a felicidade. O escritor afirma que a nossa "salvação pela felicidade" não vem de rituais narcisistas como "pense positivo! anote x e y todos os dias!", mas da lucidez, e de sabermos enxergar que a infelicidade per si não é uma doença e muito menos uma falha moral. Pelo contrário, em tempos tão loucos, estarmos perturbados e incomodados é um sinal de humanidade. Ele ainda comenta sobre a importância das ciências humanas (as únicas que não serão engolidas pela tecnologia) e sobre as ilusões que geram o florescimento da extrema-direita nos tempos atuais.
0 comments
0 comments