ESTADO É BARBÁRIE E VIOLÊNCIA LEGALIZADAS Em qualquer nível o Estado sempre violenta pessoas inocentes, seja trabalhadores que tentam ganhar a própria vida em paz, seja um idoso que tenta se defender, seja uma população faminta em busca de comida (Venezuela), ou até mesmo um povo inteiro que deu o azar de estar no meio de uma guerra entre os grandes ladrões legalizados (Hiroshima e Nagasaki). A única diferença da violência estatal para as demais é que ela é legalizada, pomposa e há toda uma estrutura de crença e de propaganda para tentar fazer você acreditar que esta barbárie é para o "bem de todos". É hora de despertar. Políticos vivem do roubo e da escravidão legalizados. Uma pessoa verdadeiramente boa tem nojo do roubo e jamais apoia ou concorda que outra pessoa seja roubada, não importa o motivo. Quem é verdadeiramente bom, respeita o outro e a propriedade privada do outro. Por consequência, jamais sugere que outro seja escravizado ou roubado. Sempre alertamos que o desejo de roubar tem origem na IDOLATRIA porque quem rouba/cobiça sempre se coloca no lugar do Deus Único com "o direito" de determinar quem vive ou morre, quem tem ou não tem, e o que cada um faz de si mesmo e das coisas que possui! Uma pessoa que acredita ser o próprio deus é nojenta, arrogante, sem honra e exala maldade espessa pela corrupção do espírito. Só quem é verdadeiramente bom não rouba e não cobiça (3º Princípio). Só quem é verdadeiramente bom não se mete em como o outro usa as próprias coisas em paz, mesmo quando contraria a própria moral ou causa repugnância (3º Princípio). Só quem é verdadeiramente bom não impõe sua moral ao outro por meio da violência (8º Princípio). Só quem é verdadeiramente bom não usa a força contra quem manifesta mentiras ou pensamentos vãos (7º Princípio). E para que tudo isso seja possível, é necessário que a pessoa abandone a idolatria e entenda: coisas, ideias e pessoas jamais devem ser tratadas como Deus, inclusive, a própria pessoa. Não importa se você acredita ou não em Deus, jamais trate pessoas, coisas ou ideias como se fossem Deus. O Roubo é a manifestação física da maldade no mundo. A cobiça é prova cabal da corrupção do espírito. Ambas têm o pé na idolatria. Enquanto a idolatria não for combatida e eliminada dentro da mente, é impossível abandonar a cobiça, isto é, abandonar o desejo de roubar (ser o Deus dos outros) para o "bem de todos". Quem é mau e desonrado propõe o roubo e a cobiça como "soluções" para os problemas. Quem é bom combate o roubo, jamais cobiça e sempre faz caridade com os próprios recursos ou propõe alguma troca voluntária. Não há exceção. SPQR Pratique os 12 Princípios: https://ainismo.com/os-doze-principios/
0 comments
0 comments