A implementação de uma política monetária expansionista, via redução da taxa Selic, pela autoridade monetária nacional, Banco Central do Brasil BACEN, segue em curso, como uma das ações estratégicas para alavancar o nível de atividade econômica nacional. É válido ressaltar que o controle da taxa de inflação (metas de inflação), pelo Comitê de Política Monetária COPOM, e a garantia da estabilidade da moeda são as atribuições legais desse comitê, o que por ora, orienta quanto à determinação da taxa referencial de juros da economia brasileira (Selic). Na prática, constatamos que a decisão da Instituição é em observância ao tradeoff, de curto prazo, entre o controle da taxa de inflação e a taxa de desemprego na economia (reflexo do nível de atividade econômica, servido como uma proxi), que atualmente encontra-se na ordem de 13 milhões de brasileiros. Em termos práticos, o aumento da taxa de inflação observada é reflexo da redução da taxa Selic, evidenciando assim o aumento da pressão de demanda agregada sobre os bens e serviços ofertados na economia, ou seja, previsível esse aumento, que tende a ser administrado à luz do regime de metas de inflação nacional.
0 comments
0 comments