Segundo consultas do Banco Central do Brasil BACEN, economistas reduzem previsões para a taxa de juros, Produto Interno Bruto PIB e inflação em 2019. Trata-se de uma prática comum da Instituição, de modo a levantar informações acerca das expectativas do mercado, principalmente do mercado financeiro, no que tange aos principais indicadores macroeconômicos nacionais. A expectativa dos agentes econômicos (famílias, empresas, governo) é uma variável microeconômica de extrema importância a ser considerada nos estudos e nas projeções técnicas de mercado, ou seja, acompanhamento dos fatores determinantes tanto da oferta quanto da demanda por bens e serviços que caracterizam determinada conjuntura econômica. Em síntese, ao manterem uma previsão de baixa da taxa de juros da economia (variável endógena), observa-se uma tendência de continuidade de uma política monetária expansionista (o que deve ser em observância ao regime de metas de inflação nacional, mas acredito que haverá um aumento da mesma, não redução conforme exposto pela pesquisa), haja vista os indicadores econômicos negativos. A despeito do dólar, na atual situação de elevada volatilidade externa, acredito na imprevisibilidade dessa taxa, haja vista um cenário externo de guerra comercial/ cambial e desaceleração econômica.
1 comment
1 comment