=Ano-luz (parte 2)= Continuação do artigo sobre ano-luz! Para entender o contexto, leia a parte 1! =Estamos vendo o passado= Muitos afirmavam, antigamente, que a velocidade da luz era infinita! E o experimento de Ole Rømer colaborou para argumentar contra isso. Acabou que outras determinações da velocidade da luz foram feitas ao longo do tempo. Hoje em dia, existem técnicas como as que utilizam lasers ou interferômetros — um aparelho que efetua medidas de ângulos e distâncias usando a interferência de ondas electromagnéticas que ocorre quando interagem entre si. De fato, a precisão aumentou bastante. Com isso, podemos dizer que Betelgeuse, a mais brilhante estrela da Constelação de Órion (onde estão as Três Marias), está a cerca de 500 anos-luz de nós. Agora, essa luz brilhante que vemos no céu saiu de lá quando os navegantes europeus viram seu primeiro pôr do Sol aqui na América! Ou seja, 500 ANOS ATRÁS! A questão é que sempre que olhamos para cima estamos olhando para o passado. Para estrelas que possivelmente já explodiram ou desapareceram (ou não) quando vemos sua luz. Não sabemos o que está acontecendo por lá, neste instante, a tantos anos-luz de distância. Algo que jamais poderemos saber, uma vez que a velocidade da luz é finita. =Alguns números, distâncias e nomes conhecidos= Para termos uma noção mais prática do conceito de anos-luz, vou listar abaixo alguns planetas do nosso sistema solar e outros corpos celestes quanto à distância em km e em anos-luz, em relação à Terra. *MERCÚRIO:* 59 milhões de km 3 minutos-luz *VÊNUS:* 108 milhões de km 6 minutos-luz *MARTE* 228 milhões de km 12,5 minutos-luz *SATURNO* 1,4 bilhões de km 1,5 hora-luz *URANO* 2,8 bilhões de km 2,5 horas-luz *PLUTÃO* 5,8 bilhões de km 5,5 horas-luz *NEBULOSA DE ÓRION (onde estão as Três Marias e Betelgeuse)* 1.500 anos-luz *Fonte: ABC da Astronomia*
0 comments
0 comments