=Construindo uma organização baseada na IA= A Inteligência Artificial (IA) tem remodelado o mundo dos negócios. Se antes ela era tema de filmes de ficção científica, agora ela é ponto relevante em grandes decisões corporativas. A automação da indústria, rotas de GPS, carros autônomos, chatbots, bancos digitais, todos esses são exemplos práticos da aplicação da inteligência artificial. A Harvard Business Review (HBR) estima que a IA vai injetar mais de 13 trilhões de dólares na economia somente na próxima década. Apesar desse número elevado e da crescente discussão sobre o assunto, a IA na prática ainda tem sido uma realidade bem lenta. A HBR fez um levantamento que apenas 8% das empresas têm de fato se engajado na transformação com a inteligência artificial a nível organizacional, e não apenas em projetos pontuais. Isso com uma amostra de empresas localizadas no berço do avanço tecnológico, imagine a nível local. Então como construir uma organização baseada na IA realmente? Estudiosos acreditam que o primeiro ponto é parar de visualizar esse tipo de tecnologia como uma ação pontual, que é possível ligar e desligar quando for conveniente. A cultura e estrutura da companhia devem ser alinhados com o desenvolvimento da IA e a transformação deve ser geral. Dessa forma, mais frutos serão colhidos a longo prazo. Ainda, a revista americana sugere três grandes mudanças: 1) uma colaboração dos times interdisciplinar, e não departamentalizada; 2) decisões baseadas mais em dados, e menos na intuição dos gestores - um dos pontos mais complicados, ao meu ver; 3) um mindset ágil, adaptável e de experimentações, em oposição a um rígido e avesso ao risco. Alinhadas a essas grandes mudanças e pensando no ambiente organizacional como um todo, é fundamental que os líderes da companhia tomem algumas outras medidas. A mais importante talvez seja a missão de explicar para toda a empresa o porquê das novas abordagens. Entender os benefícios da IA para a companhia ajuda a reduzir a resistência dos funcionários em relação a novas tecnologias e promover um ambiente de maior colaboração. Antecipar possíveis barreiras que possam surgir ao longo do processo também é um meio de obter melhores resultados. Outro ponto importante, e bem negligenciado, é o de preocupar-se com os processos de adoção e integração das novas tecnologias. Muitos gestores acham que somente aplicar a IA no processo é suficiente, mas o processo de integração e treinamento da equipe é tão fundamental quanto. Afinal, confiar nas decisões da tecnologia em si exige preparo e segurança. Por fim, essas são algumas das atitudes práticas que contribuem para a construção de uma organização baseada na IA. Pretendo abordar o assunto novamente, mas até lá, o processo transparente e alinhado entre gestores e equipe deve ser o ponto chave para a transformação.
1 comment
1 comment