Será que estamos diante do fim da escalada tarifária, as maiores economias do mundo também lançam mão de práticas protecionistas, travada entre as duas potências econômicas do globo terrestre? Ao longo dos meses de 2019, o mundo assiste como um expectador (diante do protagonismo geopolítico e econômico de Washington contra Pequim, e vice-versa) e sofre todas as implicações desse embate comercial, em curso, a começar pela desaceleração do comércio internacional, fortemente impactado. O efeito multiplicador negativo da redução do nível de atividade econômica é quase imediato entre as economias abertas, haja vista que suas ofertas, de bens e serviços, domésticas tem como uma de suas componentes as exportações líquidas, que por ora são o diferencial entre as exportações e as importações. Nesse caso, um discurso no sentido de redução da tensão e a proposição de um diálogo, entre a China e os EUA, tende a reduzir o pessimismo que vem assombrando o mercado financeiro, ao melhorar as expectativas dos investidores.
0 comments
0 comments