=Bye Bye, Oi= E vai se aproximando do fim mais um elefante branco da Era Lula, mais um fiasco do capitalismo de compadrio, do varguismo requentado do ex-presidente e atual presidiário. A ideia do lulopetismo era usar dinheiro público para "turbinar" empresas nacionais capazes de competir com empresas estrangeiras em diversos setores, coisa que ficou conhecida como "Campeãs Nacionais" A fusão da Telemar e da Brasil Telecom que possibilitou o surgimento da Oi é marcada por apadrinhamentos e privilégios, como a aprovação em tempo recorde da fusão pela ANATEL, a intervenção direta do governo Lula que, através de decreto presidencial, permitiu a fusão das empresas, antes ilegal. Além de contar entre seus acionistas com fundos de pensão de estatais, como a Petrobrás, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, a nova empresa recebeu financiamentos do BNDES e do Banco do Brasil, além de ter o BNDESPar como acionista. E é claro que não podemos nos esquercer das maiores falcatruas, como os milhonários da Oi na empresa Gamecorp, de Fábio Luís Lula da Silva, filho do ex-presidente e atual presidiário. O resultado de tudo isso é uma dívida de 65 bilhões de reais, que motivou o pedido de recuperação judicial da Oi. Se colocarmos na lista os privilégios e irregularidades concedidos às empresas de Eike Batista, à Odebrecht, que também entrou com pedido de recuperação judicial, o cenário é de velório e enterro, e espero que definitivo, do lulopetismo e seu varguismo requentado, que tanto dinheiro custou ao bolso dos pagadores de impostos no Brasil. Lula, "o pai dos pobres, mas uma mãe para os ricos"... Bem ao estilo Vargas
0 comments
0 comments