O físico brasileiro Marcelo Gleiser recebeu o prêmio Templeton, que já foi entregue à Madre Teresa de Calcutá e Dalai Lama, é considerado o “Nobel da Espiritualidade”. Segundo Gleiser, a ciência e a espiritualidade são essenciais; sendo a primeira determinante da vida que temos hoje, com acesso a tecnologias, avanços da medicina e difusão da informação; e a segunda, desempenha um importante papel social a partir da religião em muitos países. O diálogo entre as duas é fundamental para encontrarmos as respostas dos nossos questionamentos. A ciência moderna aborda também questionamentos ligados à espiritualidade, como de onde viemos, para onde vamos, o que estamos fazendo aqui, enquanto os cientistas buscam um propósito para suas vidas no campo pessoal. Segundo Gleiser, é necessário ser uma pessoa espiritualizada para ter uma visão espiritual do mundo, e assim, compreender que somos uma pequena parte de algo muito maior que nós, parte de uma história cósmica muito antiga.
0 comments
0 comments