Rolou na semana passada mai um Video Music Awards e, neste ano, diferente dos anteriores em que a mais importante noite da MTV amargou baixos índices de audiência e críticas dos telespectadores, o canal acertou na hora de selecionar suas atrações. Todo o show foi marcado por mensagens políticas, dirigidas ao público tanto de forma clara e direta por meio de discursos acalorados, como em apresentações que por si só já entregavam uma representatividade sutil de espaços marginalizados. Além dos hispanohablantes, que ainda possuem pouco espaço no mercado fonográfico internacional, lembrados por Rosalía, houve também críticas a quem fica em cima do muro. Jonathan Van Ness, de “Queer Eye”, por exemplo, foi convidado ao palco para apresentar a categoria Clipe Por Uma Causa, que ficou com Taylor Swift. Em sua fala, ele ressaltou o quanto ser “isentão não é legal”. Taylor Swift venceu esta categoria e foi justamente a responsável pela abertura dos trabalhos da noite. Em plena divulgação do álbum “Lover” ela emendou duas de suas faixas mais importantes – a princípio, “You Need To Calm Down”, responsável por trazer ao palco em meio a um cenário multicolorido e mensagens de igualdade todas as drag queens que aparecem no clipe; na sequência veio a balada “Lover”, cantada ao violão.
0 comments
0 comments