O mundo dá voltas! Eu sempre fui dona de mim, mas confesso que passei muitos anos para me encontrar onde eu queria, e quando pensei que tinha chegado, na verdade, eu não estava nem perto. A um ano atrás, eu havia largado um emprego onde fiquei por quase 7 anos, 7 fucking years. Sai de lá porque o destino estava conspirando ao meu favor, consegui um emprego na minha área, ainda estudando, sem experiência e com uma equipe bacana. Eu nunca havia me sentido tão feliz e tão realizada: minha vida financeira estava estável, minha faculdade em dia, meu emprego era sensacional, minha família estava bem, meus amigos comigo, vida social com aquele happy hour gostoso toda semana e a vida amorosa pleníssima. Mas não demorou muito para que tudo desmoronasse, e meus amigos, não sobrou pedra sobre pedra. Tudo que podia dar errado deu. Perdi absolutamente todas as minhas referências, minha segurança, meu norte, foi uma sequência de catástrofes, perdas e fatalidades. Foram 9 meses em um buraco negro, que me puxava mais e mais para a escuridão e sempre que eu pensava que já estava no fundo do poço, a vida me mostrava que existia um subsolo e quando eu percebia lá estava eu. Foram 9 meses de completa solidão. Não porque meus amigos me abandonaram ou minha família me largou de lado, muito pelo contrário, eu não estaria aqui falando disso se não fosse por eles. Mas, porque eu me isolei, eu estava tão despreparada para série de coisas que aconteceram que a cada eventualidade uma parte minha morria e com isso eu me isolava mais e mais. Mas o mundo dá voltas e a única vantagem de ter morrido tantas vezes é que eu renasci. A cada volta pra superfície, percebo a evolução e maturidade que vem junto, a cada nova cicatriz, vejo como me torno uma pessoa melhor mesmo diante das dificuldades. Um ano depois da melhor fase da minha vida e agora querendo sair da pior fase dela, me encontro aqui, cheia de vontade de vencer, com mais cicatrizes e feridas que eu poderia contar e com fé de que o meu futuro quem irá escrever sou eu. Vai ter sangue, vão ter lágrimas, terão tropeços. Mas haverá VITÓRIA, vão ter lágrimas de alegria também e a cada tombo eu não vou mais estar sozinha. Sou grata por tudo e á todos que de alguma forma, em algum momento me estenderam a mão.
1 comment
1 comment