Momento importante para o país e aguardado por investidores nacionais e internacionais. Com a aprovação na CCJ do Senado, a Reforma da Previdência dará agora seus últimos passos para a aprovação definitiva e segue para o plenário da casa, onde as chancas de passar sem problemas são muito altas. Claro que ainda dependenmos de uma articulação política governista que não tem se mostrado das mais competentes, mas, essa é a tendência majoritária no plenário do senado hoje. A primeira vez que se falou na necessidade de reformar o sistema previdenciário brasileiro, estávamos no primeiro governo de Fernando Henrique Cardoso. De lá pra cá, todos, repito, TODOS (se todos, inclue Lula e Dilma), os givernos brasileiros defenderam a necessidade de fazer uma reforma da previdência. Entretanto, como o assunto é espinhoso, atinge interesses do maior e mais poderoso lobby que existe no Congresso Nacional, que é o lobby do funcionalismo público federal, em algum momento, todos os governos anteriores desistiram disso ou fizeram mini-reformas, como Lula Dilma. Claro qu isso condenou a economia do país e o bolso do contribuinte a uma situação de urgência urgentíssima, que hora enfrentamos. Particularmente, devo dizer que não é a reforma dos meus sonhos. Muito branda com os privilégios de políticos, membros do judiciário, por exemplo. Ao não incluir Estados e Municípios, mais grave ainda. Ao estabelecer uma reforma específica para militares, mais ainda. Em breve precisaremos de uma reforma da Reforma. Mas, com certeza, é melhor do que nada.
0 comments
0 comments