A palavra mulher, no Tibet, significa “nascimento inferior”, e o budismo, por estar baseado em uma clutura patriarcal, a considera objeto de prazer, sexualidade e reprodução. A monja Tenzin Palmo tem uma jornada revolucionária, ao declarar seu desejo de alcançar a iluminação reencarnando somente em corpos femininos. Grande parte dos budistas consideram que o título de buda é exclusivamente masculino, e não permite que as mulheres tenham acesso a estudos da filosofia budista, ensinamentos esotéricos e rituais sagrados. A monja pontua que a natureza de Buda não é feminina ou masculina, a sociedade que determinou que seria assim, então, a mudança é possível a partir da educação. Tenzin falou a respeito do movimento feminista, ao dizer que as mulheres não precisam se tornar mais masculinas, e sim encontrar a força no feminino, é preciso ter coragem sem agressividade. As mulheres não podem estar em guerra umas com as outras, precisam unir suas forças.
0 comments
0 comments