Que me perdoem os "Bolsonaro's" e bolsonaristas, mas o presidente chamar alguém de chucro e de ingênuo na política parece, como o bom ditado popular já diz, o "sujo falando do mal lavado". Bolsonaro, apesar de seus inúmeros mandatos como deputado, até hoje comete erros desnecessários, sobretudo ao lidar com seus colegas mandatários. "Ah, Kym, mas ele chegou onde chegou por erros?" Em minha opinião Bolsonaro atingiu o posto máximo da administração pública brasileira mais por erros de seus adversários do que por seus acertos. Admito, todavia, que o problemático jeito "truculento" do presidente tem seus efeitos positivos junto ao eleitorado. Porém, no tocante aos seus arranjos internos e política com seus pares, ele é (ou pelo menos passa a imagem de ser) tão chucro e ingênuo quanto seus aludidos ministros.
0 comments
0 comments