O projeto contra a educação já é declarado! Se durante os governos do PT (Lula e Dilma) as nossas reivindicações eram que o aumento dos investimentos na educação não seriam suficientes para atender às demandas sociais, o momento agora é desesperador. Desde a entrada de Michel Temer (PMDB) as instituições federais de educação não recebiam novos aportes financeiros, gerando recuos no desenvolvimento das pesquisas e produções acadêmicas no país. Com a entrada de Jair Bolsonaro (PSL) tudo piorou muito. Os cortes já afetaram quase 12 mil bolsas de pós-graduação em 2019, resultado do congelamento financeiro. Se o congelamento dos recursos já estavam prejudicando radicalmente a ciência no país, a proposta da presidência agora é um corte total de 18% do orçamento do MEC E de METADE do orçamento da CAPES para 2020. O projeto privatista, tocado pelo Ministério da Educação irá favorecer ao mercado educacional e retomar a elitização da educação superior pública.
0 comments
0 comments