Se, em publicação anterior tratamos da boa notícia referente à queda de nos números de mortes violentas no Brasil, importante ressaltar que, infelizmente, a positividade do post não se repete no que diz respeito ao feminicídio. Este, ao contrário daquele, aumentou em 2018. E pior: se repararmos o gráfico desde 2014, o resultado assusta: há um crescimento superior a 100% nesses lamentáveis acontecimentos. Ainda, segundo reportagem anexa, "na maioria dos casos, as vítimas são negras (61%) e estudaram até o ensino fundamental (70,7%). "Essas mulheres acumulam vários indicadores de extrema vulnerabilidade: têm baixa escolaridade, sofrem racismo e, muito provavelmente, têm uma renda relativamente baixa", afirma a diretora-executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Samira Bueno. "Elas já sofriam violência doméstica mas, muitas vezes, nem chegam a denunciar: por não se reconhecerem vítimas, por medo e por dependerem financeiramente do agressor.""
0 comments
0 comments