A matéria em questão, apesar de se tratar de um conteúdo promovido por um consultor jurídico, em termos de pode ou não pode, direito e dever, à luz da ciência econômica pode-se afirmar que seu eixo temático aborda a assimetria de informações, e o seu uso nas análises de riscos (risco de calote e na determinação do custo do crédito) feitas pelo setor financeiro. Na prática, essa assimetria expressa uma falha de mercado, já que as informações/ dados não estão disponíveis a todos os agentes econômicos simetricamente. É válido ressaltar que as inovações tecnológicas no mercado financeiro estão contribuindo para a minimização dessa falha, já que dados sobre usuários que hoje são facilmente rastreáveis, auxiliam no sentido da concessão de crédito, pelo banco/ financeira. Os grandes investimentos tecnológicos feitos pelo sistema financeiro, inclusive, visam também superar essa assimetria, mas por ora nos expõe à questão acerca da segurança de dados, o uso dos nossos dados e finalidades, que muitas vezes alimentam o mercado da economia da informação. _Ademais, os mercados também são flagelados pela assimetria de informação, que é o que ocorre quando a informação necessária para que compradores e vendedores cheguem ao "equilíbrio" não está igualmente distribuída entre todos os participantes de mercado._ (Willian L. Anderson; Mises Institute, 2017).
0 comments
0 comments