É impressionante como nenhuma das funções de poder da República (Legislativo, Executivo e Judiciário) respeita o erário. Imagine: gastar R$ 100 mil com viagem de 3 ministros?! Falta bom senso a esses célebres magistrados. E se fossem da iniciativa privada, ainda que de uma empresa bem rica? E se o dinheiro que paga seus salários não fosse fruto de impostos? Será que gastariam tanto em tão pouco tempo para tão poucas pessoas? Tomara que se expliquem melhor. E é bom sabermos que nem o Judiciário está livre do descaso com o dinheiro do pagador de impostos.
0 comments
0 comments