Banco Central Europeu BCE, a autoridade monetária da União Europeia EU, corta projeções de crescimento econômico e inflação da zona do euro de 2019 e 2020. Segundo divulgação oficial do presidente da Instituição as novas previsões são uma taxa de 1,10% e 1,20 %, sendo que anteriormente as previsões eram de 1,20% e 1,40% respectivamente. Em termos práticos, a revisão dessas estimativas (valores esperados) para baixo significa que após a análise de todos os dados disponíveis do bloco econômico e dos seus indicadores, incorporou-se pessimismo (expectativa pessimista) com relação ao desempenho da produção para o período. No que diz respeito à taxa de inflação, houve redução das estimativas até 2021. A divulgação estimativa cataliza o fluxo de capital no mercado financeiro, haja vista que ele orienta-se de modo a maximizar lucros/ retornos e da minimização dos riscos com relação ao futuro, saindo de uma aplicação na praça financeira vista como de risco e indo para uma com melhores indicadores (majoritariamente capital especulativo).
0 comments
0 comments