Lava Jato e Moro Depois de anos de um debate fervoroso sobre corrupção no Brasil, tendo como expoente o atual Ministro Sérgio Moro, a Lava Jato é finalmente colocada contra a parede para explicar suas contradições e evidentes irregularidades do processo. Mas o discurso de "quem não deve não teme" não tá mais valendo. Com irritação o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes diz um pouco sobre a necessidade dessa investigação “Quando se diz que não se pode contrariar a Lava Jato, que não se pode contrariar o Espírito da Lava Jato (...), nós estamos dizendo que há um poder soberano. Onde? Em Curitiba. Que poder incontrastável é esse? Aprendemos, vendo esse submundo, o que eles faziam: delações submetidas a contingência, ironizavam as pessoas, perseguiram os familiares para obter o resultado em relação ao investigado. Tudo isso nada tem a ver com o Estado de Direito” Os processos jurídicos e criminais são essenciais para a garantia do próprio direito. A Lava Jato deve ser investigada e apresentada por completo para o povo, quem não deve não teme.
0 comments
0 comments