=O que são as experiências de quase morte?= Até a década de 1960, as pessoas acreditavam que esse fenômeno não passava de lenda, crendice popular ou religiosidade. A partir dos anos 70, o médico Raymond Moody e a médica Elizabeth Kluber-Ross iniciaram a pesquisa mundial a respeito do assunto. Algumas pessoas hoje ainda interpretam como reações do cérebro, ou como alucinações complexas. O termo experiência de quase morte foi dado pelo psicólogo francês Victor Egger, em 1896. As EQM são visões e sensações associadas a situações de morte eminente, em que as pessoas descrevem uma sensação de serenidade; sentimento de paz interior; ampliação de vários sentidos; percepção da presença das pessoas à sua volta; sensação de flutuar acima do corpo físico; visão de seres espirituais; a sensação de viajar em um túnel intensamente iluminado ao fundo. Na visão espírita, quando uma pessoa está em coma, ela vive uma situação parecida com a do sono, em que a alma se liberta parcialmente do corpo. Quando uma pessoa vive a situação do coma, seu espírito agirá de acordo com o grau evolutivo. O que quer dizer que se ele for muito apegado ao mundo material, ficará emparelhado ao corpo, mas se for um espírito mais elevado, ele poderá se deslocar pelas dimensões espirituais do espaço infinito, visitando lugares e espíritos afins, mas continuará ligado ao seu corpo pelo cordão fluídico, enquanto houver vida orgânica. A EQM é vista como uma oportunidade divina, a possibilidade que o espírito tem de refletir a respeito de sua vida, perceber o que foi feito e o que ainda há para se fazer. As pessoas que passam por essa experiência, passam a dar um novo sentido para suas vidas. Em geral, aproximadamente 85% dos casos, as mudanças comportamentais dessas pessoas são muito positivas, perdem o medo da morte, se tornam mais bondosas e amorosas com as outras, sentem vontade de ajudar ao próximo e perdem o medo da morte. Os relatos das pessoas que passaram por uma EQM guardam muitas semelhanças entre si, o que se torna uma prova incontestável da sobrevivência humana após a morte. Enquanto muitos tentam negar os fatos, existem grupos de estudos dentro da comunidade médica para estudar este fenômeno, como por exemplo, a Associação Internacional de Estudos de Quase Morte, pertencente ao Departamento de Psiquiatria e Ciências Neurocomportamentais da Universidade da Virgínia, e no Brasil, na Associação Brasileira de Medicina Psicossomática.
1 comment
1 comment