Temer assume publicamente a narrativa do golpe. Se já estava difícil defender a imparcialidade das últimas eleições e do impedimento da ex-presidenta Dilma, agora ficou impossível! É isso mesmo, o golpeador Michel Temer, que contribuiu para a queda de Dilma e assumiu em seu lugar, iniciando desde já o projeto liberal que ainda é tocado por Bolsonaro e Paulo Guedes, declarou em uma entrevista ao programa Roda Viva na TV Cultura que o processo de impedimento em 2016 foi um golpe. A nomeação de golpe foi utilizada durante todo e processo pelo campo progressista, que insiste até hoje no caráter canalha e burguês das movimentações políticas desde 2014, estreladas por Eduardo Cunha e finalizadas com a eleição de Jair Bolsonaro. Se até Temer diz que foi golpe, quero saber como serão os novos contra argumentos.
0 comments
0 comments