BC deve baixar juro a 5,5% e deixar sinal para outubro em aberto. Inflação ancorada, economia fraca no Brasil e no exterior e o avanço das reformas sustentam a expectativa de alívio monetário. O Comitê de Política Monetária COPOM essa semana irá definir a taxa Selic, a aposta do mercado é na redução da taxa, haja vista que a inflação encontra-se ancorada (claro, nível de desemprego em 12,6 milhões de brasileiros – tradeoff de curto prazo entre controle inflacionário e aumento do nível de desemprego, agora pode reduzir a taxa pois há capacidade ociosa na economia, mas desemprego persiste), economia fraca no Brasil e no exterior e o avanço das reformas sustentam a expectativa de alívio monetário. Como se não bastassem as questões domésticas, a pauta da guerra comercial e a do choque do petróleo exigem cautela das autoridades monetárias nacionais. A questão da desaceleração econômica global fortemente impactada pelo embate entre Washington e Pequim não era suficiente, agravou -se o cenário, com os ataques à indústria petrolífera da Arábia Saudita.
0 comments
0 comments