A central sindical United Auto Workers (UAW) anunciou neste domingo que cerca de 48 mil metalúrgicos da General Motors vão entrar em greve a partir de segunda-feira, depois que as negociações sobre contrato de trabalho nos Estados Unidos chegaram a um impasse. Quanta balbúrdia. Imaginemos esses “mão-de-obra" em mobilização. Afinal de contas, mobilizar para quê? Vocês estão na maior economia do globo (hoje a China também quer essa posição de destaque no cenário geopolítico mundial). Não deve haver diálogo tampouco negociações. A História da humanidade não deve ser orientada por diálogos, ou melhor, em condição de igualdade, haja vista que uns detém poder e outros não. The Big Apple continua linda e pujante, assumindo o controle do globo terrestre (sendo o norte do mundo, no Norte, a ser seguido), sim isso acontece, seja pela via cultural, econômica, científica ou militar. Acho que Trump precisa entrar em cena, pois isso é coisa de parisiense folgado. A economia dos EUA é a vitrine para o mundo, seu capitalismo que convive em harmonia com a desigualdade da renda e a marginalização crescentes, harmoniosamente, daqueles que não se encontram momentaneamente inseridos no American Way of Life, mesmo estando por lá, por exemplo, em São Francisco. Não há o que negociar. Apareça Trump, chefe do mundo.
0 comments
0 comments