These are dark times. Segundo o jornal O Globo, "Greta" e "Negrum3", dois filmes com temáticas que giram em torno de homossexualidade e negritude, perderam o apoio financeiro que receberiam do governo para participar do Festival Internacional Queer Lisboa. Veja abaixo um comunicado, publicado nas redes sociais do "Greta": _“Assim nós, produtores do filme Greta, temerosos de estarmos sendo censurados, procuramos a ANCINE e soubemos que a Agencia sofreu um contingenciamento de 24% no orçamento, o que significou um corte de 13 milhões nas despesas. Quando o corte atingiu o Programa de Apoio à Participação em Festivais Internacionais, a diretoria optou por cumprir com os apoios publicadas no DOU referentes a filmes que já estavam no exterior e cancelar os apoios já aprovados e publicados referentes aos dois filmes citados.”_ A produção do filme "Greta" destacou a questão da censura e a perseguição à atividade artística e à liberdade de expressão: _“Recebemos com confiança as justificativas dadas pela ANCINE, mas não podemos deixar de manifestar nossa profunda preocupação em face aos notórios casos de censura e perseguição à atividade artística e à liberdade de expressão, uma vez que a intenção de controle sobre o conteúdo produzido pelo setor audiovisual é pauta recorrente nos pronunciamentos do governo em relação a ANCINE.”_ A indústria cinematográfica brasileira - assim como a imensa maioria do mercado cultural nacional - infelizmente ainda depende, muito, de fomento governamental pra se sustentar. Sem isso, por vários motivos que eu não vou elencar aqui (eu ficaria até amanhã escrevendo), ela desaparece quase que por completo. Não só o cinema, mas diversas manifestações da cultura e da arte são vistos como gasto, talvez até como desperdício, mas eles na verdade são investimento. Procure relatórios de crescimento da própria Ancine, eles comprovam isso. Investir em cultura dá retorno, gera emprego, aquece a economia. É muito triste ver toda uma indústria perder por causa de ignorância, por causa de algo que não tem outro nome além de perseguição mesmo. Perde o Brasil, perde o público. Não tem ninguém que ganha com esses cortes. E eu nem tenho um final impactante ou reflexivo pra aliviar o impacto dessa notícia - eu só realmente fico feliz que os filmes em questão conseguiram ser feitos. Ao que tudo indica, no futuro próximo, pelo menos, eles nem chegarão a ser realizados mais. These are dark times, there is no denying.
0 comments
0 comments