"No curso do caminho da minha vida cheguei a certeza de que as crises acontecem para evitar o pior. Como exprimir o que é o pior? O pior é ter atravessado a vida sem naufrágios, isto é, ter permanecido à superfície das coisas, ter dançado o baile das sombras, perdidos na inconsistência. Ter ficado aprisionados no pântano do diz que diz das aparências, dos lugares comuns e não ter sido jamais precipitado, não ter ido jamais até o fim e até o fundo de uma dimensão profunda de si e das relações. Na falta de mestres, na sociedade em que vivemos, são as crises os grandes mestres que tem alguma coisa a ensinar-nos que podem ajudar-nos a penetrar noutra dimensão, na profundidade que dá sentido à vida." (Christiane Singer, escritora francesa)
0 comments
0 comments