O debate armamentista vem crescendo no debate político nacional. Um dos candidatos a Presidência da República se mostra claramente favorável a este processo mas não leva em consideração todos os outros aspectos que tangem a segurança pública, propondo ações simplistas, pregando-as como soluções permanentes para resolver um problema tão complexo e de amplo conhecimento. Até que ponto é válido lutar contra a violência no sentido literal e não pensar em políticas educacionais e sociais que podem melhorar o contexto civil atual? Trouxe essa reportagem sobre mais um ataque armado nos Estados Unidos, país modelo dos defensores das armas, ferrenhos em seu discurso que beira o ódio.
0 comments
0 comments